Alquimia

A alquimia surgiu cerca de 300 anos antes de Cristo (a.C.), no Egito (Alexandria), expandindo-se pela Europa até cerca de 1700 d.C. Era uma mistura de ciência, religião e magia.

Seus praticantes, os alquimistas, inspiraram-se na concepção grega de que a Natureza é formada pelos elementos terra, água, fogo e ar. A busca dos alquimistas consistia em encontrar o que chamavam de Pedra Filosofal e descobrir uma substância que garantisse vida eterna às pessoas, o Elixir da Longa Vida.  

No caso da Pedra Filosofal, acreditava-se que os materiais existentes na natureza poderiam tornar-se mais puros, utilizando-se da Pedra, que transformaria metais em ouro. Já o Elixir da Longa Vida traria a imortalidade aos humanos.

Os alquimistas desenvolveram e aperfeiçoaram várias técnicas, tais como produção e fusão de ligas metálicas, destilação, sublimação, calcinação, dissolução, filtração e cristalização. Entre as principais substâncias descobertas, constam o cloreto de amônio, o óxido de zinco e sulfatos de vários metais. Os ácidos sulfúrico, clorídrico e nítrico, hoje tão conhecidos por nós, já eram preparados por esses magos-cientistas 300 anos antes de Cristo.

Acredite, se quiser...

A expressão “cozinhar em banho-maria” foi inventada por uma alquimista chamada Maria de Alexandria.